Grandes empresas aéreas ficarão quase um mês sem voar ponte aérea

As companhias aéreas Latam, Gol e Azul entraram em uma disputa acirrada nos últimos meses pela ponte aérea que liga os aeroportos de Congonhas, em São Paulo, a Santos Dumont, no Rio. Mas entre os dias 24 de agosto e 21 de setembro nenhuma delas vai voar o trecho.

O passageiro de Congonhas terá de voar pelo Galeão.

O motivo é a obra da pista principal do Santos Dumont, que será fechada para manutenção. No período, as maiores companhias não venderão passagem para o trecho.
Apenas a pista auxiliar, que não comporta as aeronaves de maior porte ficará disponível.

Havia no setor uma expectativa de que a Azul pudesse aproveitar o período usando a pista auxiliar para fazer sozinha o trecho de Congonhas a Santos Dumont, já que ela tem aeronaves menores em sua frota, autorizadas a pousar e decolar no local.

Nesta segunda-feira (29), a companhia aérea divulgou comunicado informando que entre os dias 24 e 31 de agosto, seus voos para Campos, São José dos Campos e Ribeirão Preto permanecem no Santos Dumont. As demais operações da Azul são transferidas para o Galeão. Entre os dias 1º e 20 de setembro, Santos Dumont também vai ter os voos da Azul para Vitória, além dos outros três destinos.

Durante o período de obras, Latam e Gol suspenderam a venda de passagens com destino e origem no Santos Dumont e vão transferir todas as suas operações do aeroporto para o Galeão, com pequenos ajustes nos horários de decolagem.

Segundo a Infraero, a última obra do tipo aconteceu em 2009, quando o Santos Dumont permaneceu operando normalmente, também por meio da pista auxiliar. “A expectativa dessa obra é que também tenha uma durabilidade de cerca de dez anos, até uma nova manutenção”, diz a Infraero.

Fonte: Joana Cunha, Folhapress

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *