Homem que se dizia imune a veneno de cobra morre após picada

Um filipino conhecido como “Homem-Cobra”, que dizia ser imune ao veneno de serpentes, morreu após ser picado na língua. Segundo relatos, Bernardo Alvarez, 62 anos, tentou beijar uma cobra-filipina (Naja philippinensis) quando foi atacado fatalmente. As informações são do R7.

O triste acidente foi registrado em Mangalda, no norte das Filipinas, no último dia 9

Cercado por uma pequena multidão que costumava acompanhar e aplaudir as interações com cobras, Bernardo pegou o réptil mortal e o aproximou do rosto, fingindo que beijaria a boca dele.

Mesmo segura pela cabeça, a serpente conseguiu morder a língua do Homem-Cobra. Bernardo gritou de surpresa e dor, antes de cair morto no chão.

Veneno muito potente

Assim como as serpentes mais mortais, o veneno da naja filipina é uma potente neurotoxina que interrompe a transmissão de sinais nervosos, causando paralisia. Geralmente, a vítima morre de asfixia, uma vez que os pulmões param de se mover.

Antes de morrer, a vítima geralmente sente fortes tonturas, enjoo, dor abdominal e diarreia. Na maioria dos casos, a vítima perde a consciência 30 minutos após a picada — a não ser que seja um mangusto invocado.

Essa espécie é ainda do tipo cuspideira: registros apontam que ela é capaz de cuspir com precisão veneno em um alvo a cerca de 3 m.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *