Piauí é destaque em especial sobre combate ao feminicídio na GloboNews

O combate ao feminicídio no Piauí será destaque em especial do Globo News neste final de semana. O programa será exibido no domingo (16/06) a partir das 20h30 na tv a cabo. Além de entrevistas com delegados da área e abordagens de conscientização, o quadro vai apresentar o Salva-Maria, aplicativo inédito desenvolvido pelo Estado para incentivar denúncias de violência contra a mulher.

Piauí é destaque em especial sobre combate ao feminicídio na GloboNews (Foto: OitoMeia)

Nesta sexta-feira (14/06), Villa conversou ao vivo com a bancada do Estúdio i e destacou a luta contra o feminicídio. Segundo ela, o Piauí registrou 123 mulheres assassinadas desde que a lei Maria da Penha entrou em vigor (2015). Isso equivale a 62% dos casos no país. Por outro lado, muitos estados ainda não consideram a qualificatória ou sequer tem delegacias especializadas. Tudo isso dificulta a reunião de dados nacionais.

Voltando à situação do Piauí, a delegada acrescentou que houve aumento considerável no interior, ao passo que na capital, diminuiu [2018-2019].

“Não se admire que o Piauí é em primeiro lugar do Brasil. Por que? Nós instituímos uma metodologia investigatória na perspectiva de gênero. Logo, na medida que eu capacito os policiais, eles passarão a enxergar essa condição prevista na lei. Não dá para dizer se aumentou porque ainda não fechamos o ciclo histórico do feminicídio [2015-2020], onde teremos os dados completos”, explicou a Globo News.

A delegada também argumentou sobre a importância da imprensa em divulgar os casos de feminicídio. Para ela, é uma forma de tirar o crime do silêncio e incentivar que mais mulheres procurem ajuda e deixem o ambiente de violência.

“Quanto maior a visibilidade, melhor. Aqui no Piauí, as mulheres estão sendo assassinadas em silêncio. Mulheres estão sendo assassinadas sem que haja denúncia da delegacia. Quando chegamos ao local, já é o corpo daquela mulher e vamos indagar aos vizinhos e família: ela sofria violência? é realmente ele era muito agressivo com ela. Há um silêncio moral, um silêncio murado. A informação salva a mulher. A informação deixa a mulher protegida. Não acho que a informação vai comprometer ou acelerar o número de feminicídio. Eles sempre existiram, só que agora não é isolado. Todos se preocupam com isso”, completou. 

Um dos destaques do especial a ser exibido é o Salve-Maria. O aplicativo, disponível para download na Playstore e AppleStoretem 15 mil acessos e se revela como uma ferramenta anônima de denúncia.

Ele dispõe de dois modos de denúncia. O primeiro, chamado de botão do pânico, aciona à central da PM, que registra o pedido de socorro. A PM desloca a viatura, graças ao compartilhamento da localização pelo aplicativo.

O segundo botão pode ser usado por qualquer pessoa, sendo possível preencher um formulário simples com dados do agressor, da vítima, endereço e ainda anexar arquivos de áudio, vídeo e imagem. O processo de denúncia é sigiloso nas modalidades.

oito meia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *