Piauí tem 250 corpos não identificados; campanha busca familiares

O estado do Piauí contabiliza 250 pessoas mortas sem identificação. O dado é da secretaria de Segurança Pública que vai realizar, entre os dias 14 a 18 de junho, uma campanha para coletar material genético de familiares de pessoas desaparecidas para fazer um cruzamento para alimentar um banco de dados de amostras que será disponibilizado para todo o Brasil.

Com a disponibilidade das amostras, o Piauí passará a fazer parte do Banco Nacional de Perfis Genéticos. No dia 16, ocorrerá o Dia D da campanha, na qual serão colhidas amostras de DNA de parentes de pessoas desaparecidas, como pais, filhos e irmãos.

IML de Teresina possui corpos sem identificação ( foto: José Alves) 

IML de Teresina possui corpos sem identificação ( foto: José Alves)

Quem tiver algum familiar desaparecido, pode procurar a delegacia da cidade, região ou a especializada mais próxima da sua casa.

Além da coleta dos familiares, objetos pessoais da pessoa desaparecida, como escova de dente, escova de cabelo, lâmina de barbear, amostra do cordão umbilical e dente de leite  poderão  enviadas para a coleta de material.

Veja as cidades que farão a coleta de DNA

•             Teresina

•             Parnaíba

•             Piripiri

•             Pedro II

•             Campo Maior

•             São Raimundo Nonato

•             Floriano

•             Picos

•             Bom Jesus do Gurgueia

•             Uruçuí

•             Corrente

Veja os locais de coleta em Teresina: 

•             Na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no Centro Administrativo;

•             no Instituto de DNA Forense, na rua Governador Arthur de Vasconcelos, 995, bairro Porenquanto, Zona Norte;

•             no Instituto Médico Legal (IML, na rua Francisca de Melo Lobo, bairro Saci, Zona Sul.


Fonte: Meio Norte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *