Preço dos alimentos cai pela 3ª vez e outubro tem menor prévia da inflação em 21 anos

A prévia da inflação para o mês de outubro – medida pelo IPCA-15 – ficou em 0,09%. Este é, exatamente, o mesmo percentual registrado em setembro e é o menor resultado para outubro desde 1998, quando a taxa foi 0,01%.

No ano, o IPCA-15 acumula alta de 2,69% e, em 12 meses, de 2,72%, abaixo dos 3,22% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em outubro de 2018, a taxa foi de 0,58%. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (22), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Grupos

O grupo Saúde e cuidados pessoais apresentou a maior variação, 0,85%, entre os nove grupos de produtos e serviços pesquisados.

A segunda maior variação positiva ficou com os Transportes (0,35%).

No lado das quedas, o destaque foi o grupo Alimentação e bebidas (-0,25%), que apresentou deflação pelo terceiro mês consecutivo.

Os preços de Habitação (-0,23%) e Artigos de residência (-0,21%) também recuaram na comparação com o mês anterior, enquanto Comunicação (0,00%) apresentou estabilidade.

Os demais grupos ficaram entre as altas de 0,09% em Educação e de 0,16% em Despesas pessoais.

Alimentação mais barata

A deflação observada em Alimentação e bebidas (-0,25%) resulta da queda nos preços do grupamento alimentação no domicílio, que recuaram 0,38%. Os principais impactos negativos vieram dos seguintes itens:

– cebola (-17,65%)

– batata-inglesa (-14,00%)

– tomate (-6,10%), embora a queda tenha sido menos intensa que a registrada no mês anterior (-24,83%).

No lado das altas, destacam-se as carnes, cujos preços subiram 0,59%, frente à queda de 0,38% registrada em setembro. A alimentação fora do domicílio ficou estável (0,00%) na comparação com o mês anterior. Se, por um lado, a refeição teve queda (-0,13%), por outro, o lanche veio com alta de 0,20%.

cidade verde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *