Projeto cria plano para investir em jovens do campo e reduzir êxodo rural

A Assembleia Legislativa do Piauí aprovou, em sessão plenária nesta terça-feira (6), Projeto de Lei (PL) de autoria do deputado estadual Franzé Silva (PT) que institui o Plano Piauiense de Juventude e Sucessão Rural. O Plano de Juventude e Sucessão Rural visa, principalmente, orientar, integrar e articular políticas, ações e programas voltados para a garantia de direitos da juventude do campo piauiense e a promoção da sucessão rural.

Juventude rural, de acordo com a proposta, é o segmento composto por jovens rurais da agricultura familiar com idade entre 15 e 29 anos. Sucessão rural é a dinâmica social de sucessão intergeracional entre componentes do estabelecimento rural da agricultura rural. O autor do PL explica que o Brasil e o Piauí têm, por décadas, sofrido o êxodo rural, sendo que a maioria das pessoas que migram está na faixa etária da juventude, que abandona a vida rural por falta de oportunidades.

O parlamentar observa que o contínuo avanço da tecnologia tem exigido para produção rural conhecimento dos produtores para operacionalizar o maquinário agropecuário, manusear os insumos, a terra e as culturas agrícolas e animais. “A falta de oportunidades tem provocado a evasão do ambiente rural. O aumento da produtividade e a incorporação de novas tecnologias enfrentam a barreira da falta de assistência técnica e baixo nível de escolaridade”, ressalta.

Franzé pondera, ainda, que a agricultura familiar, embora responsável por 70% dos produtos que chegam à mesa dos brasileiros, é subvalorizada, afetada pela falta de investimentos, baixíssima escolaridade, falta de conectividade e acesso limitado ao crédito. “Os jovens, de acordo com pesquisas, não querem migrar, mas se veem obrigados a sair do campo, por conta da falta de políticas que atendam às demandas da juventude”, assinala.

“Nossa proposta atende às carências desse setor, promovendo as políticas necessárias à garantia dos direitos da juventude, ajudando a construir sua cidadania. A construção de tais políticas requer conhecimento e valorização das identidades das comunidades rurais, fomento ao ensino, pesquisa e extensão, inclusão tecnológica dos pequenos produtores, organização das cadeias de produção e a comercialização da agricultura familiar”, destaca Franzé.

redacao@cidadeverde.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *