Promotoria pede internação de menor envolvido em incêndio de escola em Picos após descumprimento de medidas

A promotoria de Picos encaminhou ao judiciário o pedido de internação do adolescente de 13 anos que participou do incêndio à Escola Municipal Dorinha Xavier. De acordo com o conselheiro que acompanha o caso, Raimundo Nonato, após descumprir uma série de medidas estabelecidas pela titular da 2ª Promotoria de Justiça, Itanieli Rotondo, o menor deverá ser encaminhado para internação.

Segundo Raimundo Nonato, o jovem estaria causando muitos transtornos, principalmente à família, que é favorável à internação.

“Todas as determinações que o Ministério Público solicitou dele, em um acordo que eu estava presente, a mãe dele, a tia; e ele não cumpriu nenhum desses acordos, em decorrência do descumprimento desses acordos, foi solicitado, através de um relatório que eu enviei para a doutora Itanieli, que é a titular da Vara da Criança e do Adolescente, informando que ele não estava fazendo nenhuma das determinações dela. Então ela solicitou o pedido de internação do adolescente e agora está na mão do judiciário, creio eu que até quarta-feira (15) já tenha sido despachada essa determinação”, informou.

Raimundo Nonato falou que o adolescente tem problemas mentais e em uma das determinações, a promotora solicitou que o mesmo continuasse com o acompanhamento psicológico e que a medicação que ele faz uso, fosse administrada regularmente.

“Ele nem está fazendo o tratamento no CAPS, nem está tomando a medicação, ou seja, ele não está cumprindo nada que foi determinado. Era para ele ter sido implantado no projeto da AABB Comunidade, e ele nunca foi; era para ele ter voltado para a escola; era para ele fazer o acompanhamento com a psicóloga do CREAS, ele nunca foi; era para ele fazer o acompanhamento com o CAPS II, ele não foi; ou seja, a promotora fez quatro recomendações para ele e se ele cumprisse, das quatro, pelo menos três, deixasse só uma sem cumprir, a gente iria resolver o problema, mas o problema é que das quatro, ele não cumpriu nenhuma”, acrescentou.

O conselheiro falou ainda que a polícia está sendo acionada cerca de duas vezes por semana por causa do garoto.

Caso a recomendação da promotora seja aceita, o menino irá para internação em Teresina, entretanto, ainda não se sabe se ele irá para um local que oferte atendimento especial por conta da sua condição psicológica.

Fonte: Portal Grande Picos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *