Covid-19: homem denuncia erro em falso atestado de óbito do pai

0
106

Um homem da cidade de Barro Duro-PI, identificado como Valdinar, gravou um vídeo denunciando que recebeu um atestado de óbito errado de seu pai.

Ele explica que no dia 22 de abril, seu pai sentiu uma forte dor na cabeça, foi levado para o hospital de Barro Duro e medicado. Segundo Valdinar, o pai continuou sentindo a dor e então foi levado para o Hospital de Urgência de Teresina, onde foi constatado um AVC hemorrágico.

Ainda segundo Valdinar, no dia 27, o idoso passou por uma cirurgia, e no dia 29 ele precisou ser transferido para o Hospital Getúlio Vargas para realizar um procedimento de aneurisma.

“Segunda-feira da semana passada, visitamos meu pai na UTI geral, na área não covid, tenho foto da entrada. O médico disse que meu pai não estava mais grave, estava estável e vai se recuperar aos poucos, mas tem que fazer hemodiálise. Eu autorizei. O médico falou que ele deu uma complicação nos pulmões, como ele foi fumante a vida toda imaginei que seria isso, mas nunca tocaram em covid-19”.

No último domingo (24), o idoso morreu. Valdinar relatou que o atestado de óbito constava cinco causas da morte, uma delas covid-19. “Chegamos lá para fazer a visita, meu irmão sobe e quando ele vai entrando na UTI vem meu pai numa maca descendo sem nenhum aparelho ligado ao corpo, com o pessoal trajado de segurança de covid-19 e disseram para o meu irmão aguardar. Ele [o irmão] me liga e faz com que eu suba correndo e disse: parece que o papai morreu porque desceram com ele para a área da covid-19. Quando a médica vem ela diz assim, eu não tenho como provar porque não dão documento nenhum, ela disse: seu pai fez um teste rápido para covid-19 e deu negativo, mas ele está com uma mancha no pulmão e pode indicar covid, então ele desceu para a área da covid-19”.

Valdinar disse que questionou a médica já que o teste deu negativo e levaram seu pai para a área covid-19. A médica disse que o idoso veio do HUT com covid-19 e que se Valdinar quisesse, poderia ‘brigar’ na justiça.

“Ele passou 16 dias no HGV com covid-19 na área não covid? Isso é inadmissível, é mentira, o papai não morreu de covid-19, eles colocaram apenas para virar estatística, isso é revoltante. Tive que enterrar meu pai em Teresina, questão de 2 horas ele foi enterrado, enrolado em um saco preto, parecendo um bicho”.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here