Homem morreu asfixiado ao tentar apagar fogo em colchão

0
118

O homem que morreu em um incêndio dentro da própria casa na Vila Irmã Dulce, na zona Sul de Teresina, não chegou a ser carbonizado e morreu por asfixia. As chamas teriam iniciado quando João Francisco Moura, 47 anos,  e a esposa acenderam uma fogueira no quarto para espantar muriçocas. Contudo, o fogo atingiu o colchão. Na tentativa de apagar o incêndio, ele acabou levando o colchão para tentar apagar as chamas com a água do chuveiro, mas não conseguiu sair do banheiro e morreu asfixiado.

“Ele levou o colchão ao banheiro para tentar apagar no chuveiro, mas não conseguiu. Inalou muita fumaça e teve parte dos braços queimados. Ele não conseguiu apagar o fogo e ficou preso no banheiro, pois entrou primeiro e o colchão ficou na passagem pegando fogo”, explica a major Najra Nunes,  relações públicas do Corpo de Bombeiros do Piauí.

O incêndio ficou concentrado no quarto. A major disse que as reais causas do incêndio podem ser constatadas por meio de perícia de incêndio do Corpo de Bombeiros, caso a a proprietária da casa solicite.

A militar orienta como agir diante de incêndios dentro de casa.

“Se for em um eletrodoméstico energizado, você não vai poder apagar com água. O ideal seria que em toda residência tivesse um extintor de pó quimico seco para extinguir princípios de incêndio. Só que quando o fogo já se alastrou e você não se sente seguro para apagar, não sabe como apagar, o ideal é abandonar o local e ligar imediatamente para o 193”, orienta Nunes.

Graciane Sousa
gracianesousa@cidadeverde.com

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here