Seguem indefinições sobre o que fazer com o Campeonato Piauiense

0
184

A Federação de Futebol do Piauí ainda não tem como definir a volta do Campeonato Piauiense, paralisado após os jogos Flamengo 3 x 1 Timon e Altos 2 x 0 Piauí, no dia 14 de março.

Foto – Victor Costa – River AC

A entidade necessita de 2 datas para os jogos atrasados River x Parnahyba e River x Piauí; mais 4 datas para as 4 rodadas que faltam para encerramento do turno de classificação, no total de 16 jogos; mais 2 datas para a decisão do título estadual.

A CBF também está com enormes dificuldades para decidir sobre o Campeonato Brasileiro das séries A, B, C e D.

Os clubes têm dificuldades ainda maiores porque estão sem jogos ao longo de 84 dias.Claramente é muíto complicado para todos esses clubes a manutenção dos seus elencos de profissionais, sem receitas de bilheterias e de patrocínios. Aqui em Teresina Flamengo e Piauí estão em silêncio.

Não há informação alguma sobre o que poderão fazer numa possível volta do Campeonato. Notícias do CT Presidente Afrânio Nunes indicam que praticamente um time inteiro já foi dispensado pelo River. Também a nova comissão técnica do tricolor ainda não foi contratada.

A situação dos clubes fora de Teresina:

Timon – o time timonense  já estava em dificuldades no Campeonato, acumulando derrotas e mais derrotas, dispensando técnico com a competição em andamento. Como começar tudo de novo para fazer 4 jogos ?

Picos – Na disputa do título estadual, Picos parou tudo quando estava em bom momento, lutando pelo título.Os mesmos jogadores vão continuar em Picos ?

4 de Julho – O Colorado vive a mesma situação de Picos. Está no páreo pelo título da temporada e custa caro manter o mesmo elenco de profissionais na situação atual.

Parnahyba – Já não conta com o técnico Wállace Lemos, que vinha fazendo um bom trabalho. É mais um candidato ao título de campeão.

Altos – Dizem que segurou todos os seus profissionais. Não sei como. O time altoense liderava o Campeonato no momento da paralisação. E mais um complicador é que um ex-dirigente da comissão técnica quer receber 200 mil reais através de ação trabalhista.

Além das dificuldades para formação de times, os clubes ainda terão que cumprir os protocolos determinados pelas autoridades da saúbe pública.

Dídimo de Castro 
didimodecastro@cidadeverde.com

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here